Translate

Pesquise no blog

20 de out de 2011

Quem é Arcanjo Miguel? - (Referência Bíblica) Parte 1


Miguel (em hebraico: מִיכָאֵל, Micha'el ou Mîkhā'ēl; em grego: Μιχαήλ, Mikhaíl; em latim:Michael; em árabe: میکائیل, Mikā'īl é um nome atribuído na Bíblia a um anjo ou arcanjo, numa posição de líder de exércitos celestiais. 

É um dos três anjos mencionados por nome na Bíblia, juntamente com Rafael no Livro de Tobias e Gabriel no Livro de Daniel e no Evangelho de São Lucas.


Referências na Bíblia

O nome Miguel é escassamente referido na Bíblia, surgindo apenas nos versículos abaixo, segundo a tradução A Bíblia de Jerusalém:

Daniel 10:13 - "O Príncipe do reino da Pérsia me resistiu durante vinte e um dias, mas Miguel, um dos primeiros príncipes, veio em meu auxílio"

Daniel 10:21 - "Ninguém me presta auxílio para estas coisas senão Miguel, vosso Príncipe."

Daniel 12:1 - "Nesse tempo levantar-se-á Miguel, o grande Príncipe, que se conserva junto dos filhos do teu povo. Será um tempo de tal angústia qual jamais terá havido até aquele tempo, desde que as nações existem. Mas nesse tempo o teu povo escapará, isto é, todos os que se encontrarem inscritos no Livro."

Codex Sinaiticus Judas 9 / Judas 1:9 - "E, no entanto, o arcanjo Miguel, quando disputava com o diabo, discutindo a respeito do corpo de Moisés, não se atreveu a pronunciar uma sentença injuriosa contra ele, mas limitou-se a dizer: O Senhor te repreenda!"

Apocalipse ou Revelação 12:7 -  "Houve então uma batalha no céu: Miguel e seus Anjos guerrearam contra o Dragão. O Dragão batalhou, juntamente com seus Anjos, mas foi derrotado, e não se encontrou mais um lugar para eles no céu."

Nos apócrifos

No Livro de Enoque, Miguel é designado como o príncipe de Israel. 

No Livro dos Jubileus, ele é retratado como o anjo que instruiu Moisés na Torá. 

Nos Manuscritos do Mar Morto é retratado lutando contra Beliel.

Definição da Igreja Católica e do Protestantismo

Miguel, o Arcanjo, é considerado o chefe dos exércitos celestiais e o padroeiro da Igreja Católica. [carece de fontes] É o anjo do arrependimento e da justiça. [carece de fontes] É comemorado pela Igreja Católica sob o nome de São Miguel Arcanjo em 29 de setembro.


A vitória de São Miguel
sobre o demónio, escultura
por Sir Jacob Epstein
perto da entrada da Catedral de
Coventry, no Reino Unido
.
O Catolicismo mantém uma considerável devoção por São Miguel Arcanjo, especialmente demonstrada nas situações em que são efectuados pedidos de livramento dos seus fiéis contra ciladas do demônio e dos espíritos maléficos. 

Acredita ainda que, durante as orações, e quando o nome do arcanjo é invocado, este defenderá os crentes, com o grande poder que Deus lhe concedeu, protegendo-os contra os perigos, as forças do mal e os inimigos.

A escassa referência das Escrituras à pessoa de Miguel é considerada por alguns como uma demonstração de discrição ou importância relativa que envolve a sua figura. 

Nas menções efectuadas no livro de Daniel, os teólogos dividem-se acerca da interpretação dessas passagens. 

Alguns crêem ver neste Miguel aquele que mais tarde Judas designa por "Arcanjo". 

A maioria, porém, acredita que nestes versículos, Miguel é apenas uma figura que, de acordo com a crítica bíblica, é proveniente da mitologia Persa, com a qual o povo Hebreu contactou acuando do seu Exílio na Babilónia e não identificável com o Anjo com o mesmo nome. 

Na referência de Judas, alguns entendem que não é atribuída a Miguel a faculdade de juiz escatológico, reservada a Deus e ao seu Messias, na medida em que ele entrega o Diabo ao juízo de Deus. 

Nem para os católicos nem para os protestantes é aceite a interpretação, feita por algumas denominações religiosas, como os Testemunhas de Jeová, de que neste texto se trataria do Filho de Deus antes de lhe ser dada autoridade régia visto que, segundo algumas teses destas denominações, esta passagem relembraria um acontecimento muito anterior à época em que Jesus veio à Terra e foi posteriormente ressuscitado. Na realidade, católicos e protestantes, a respeito desta última hipótese, contrapõem "que este combate relatado neste livro, que de acordo com a sintática rigorosa do texto (nomeadamente o uso da construção οτε ("ote") mais dativo seguido de περι ("peri") mais genitivo neutro) não é situável num tempo passado e que, assim, ainda não ocorreu em seu sentido pleno. [...] 

O resgate ("recovery") do corpo "soma", e não do cadáver, de Moisés referido no texto não é senão aquele que ocorrerá no futuro escatológico" (Geerhardus Vos, "Biblical Theology", p. 121-123). De igual modo, acrescenta este autor, "a referência a verbos em tempos passados - "διακρινομενος" ("diakrinomenos": "contendia"), "διελeγeτο" ("dielegeto": "disputava") e "ουκ etoλμησeν eπeνeγκeιν" ("ouk etolmesen epevegkein": "não ousou pronunciar") - provém do facto de este versículo ser a citação de um texto apócrifo de natureza apocaliptico-visonária onde o autor (como todos os autores deste género literário), imaginando-se como tendo sido transportado até ao fim dos tempos, olha para trás ("backwards") para acontecimentos supra-temporais (isto é, posteriores ao fim dos tempos) "anteriores" à consumação final" (Geerhardus Vos, "Biblical Theology", p. 122).

O arcanjo Miguel representado
numa moeda bizantina.
Outras perspectivas religiosas

Ao contrário das posições acima referidas, algumas denominações religiosas, que também se intitulam cristãs, identificam Miguel como sendo o próprio Jesus Cristo ou como uma representação dele. 

O raciocínio que os leva a crer que Miguel é apenas um outro nome para Jesus Cristo, baseia-se nas seguintes premissas:

Arcanjo

Na carta de Judas, no versículo 9, Miguel é designado como "o arcanjo" termo que significa "anjo principal". Esta é a única ocorrência bíblica de alguém ser chamado de "o arcanjo" o que, segundo alguns, sugere que existe apenas um anjo assim. De facto, a palavra "arcanjo" ocorre na Bíblia apenas no singular, nunca no plural. Além disto, o cargo de arcanjo se relaciona com Jesus. Sobre o ressuscitado Senhor Jesus Cristo, 1 Tessalonicenses 4:16 diz: "Porque o mesmo Senhor descerá do céu, com alarido e com voz de arcanjo." (Tradução J. F. Almeida) A voz de Jesus é descrita aqui como sendo a voz de arcanjo. Portanto, para alguns, esse texto indica que o próprio Jesus é o arcanjo Miguel, pois, na sua interpretação, aquele a quem foi designado o dever de ressuscitar os fiéis mortos, não desceria do céu com uma voz que expressasse uma autoridade menor do que a que realmente teria. Ou seja, sendo Jesus o próprio Deus e, portanto, superior a um arcanjo, esta declaração bíblica o compararia com uma criatura inferior. Assim, argumentam, o versículo apresenta a Jesus como sendo realmente o arcanjo, ou anjo principal, com autoridade acima de todas as criaturas.

Líder militar

Segundo os textos bíblicos, Miguel e seus anjos batalharão contra o dragão e seus anjos. (Revelação ou Apocalipse 12:7), de modo que Miguel é descrito ali como o líder de um exército de anjos fiéis. O mesmo livro também se refere a Jesus como líder de um exército de anjos fiéis, no capítulo 19, versículos 14 a 16, sendo que o apóstolo Paulo menciona especificamente o "Senhor Jesus" e os "seus anjos poderosos" (2 Tessalonicenses 1:7), pelo que é possível concluir que, na Bíblia, existem referências tanto de Miguel e "seus anjos" como de Jesus e "seus anjos". (Mateus 13:41; 16:27; 24:31; 1 Pedro 3:22)


No entanto, e uma vez que nos textos bíblicos em nenhuma parte é indicada a existência de dois exércitos de anjos fiéis no céu, um comandado por Miguel e outro por Jesus, existem observadores que sugerem a conclusão de que Miguel não é outro senão o próprio Jesus Cristo na sua posição celestial.

Esta conclusão, não obstante, é tida como sendo muito débil por um não menor número de peritos que afirmam que em nenhuma parte, nos textos bíblicos, se nega a referida existência de dois exercitos - Christoph Blumhardt - "Vom Reich Gottes. Aus Predigten und Andachten", p. 137 - ou que sejam um mesmo exercito «com dois chefes, um dos quais - Miguel - subordinado ao outro - Jesus -, tal como dá a entender o facto de ter sido Deus e não Miguel a condenar Satanás» - Paul Kleinert - "Die Propheten Israels in sozialer Bezichung", p. 78 -.

Com base nestes argumentos algumas denominações cristãs desenvolveram as seguintes doutrinas:

A denominação cristã não trinitária das Testemunhas de Jeová, acredita que Jesus e Miguel são a mesma pessoa, a primeira a ser criada directa e exclusivamente por Deus. Crê também que o nome "Jesus" foi usado na terra por aquele que já existia no céu na posição de Arcanjo, sendo que nesta posição celestial gloriosa teria o nome de Miguel. Segundo as suas doutrinas, as Testemunhas não aprovam a adoração de qualquer criatura ou ser terrestre ou celestial, crendo que a devoção dever ser dirigida em exclusivo ao Criador.

Os adventistas crêem também que Miguel é Jesus, Ellen White, assim como os demais fundadores da IASD acreditaram na doutrina trinitária. Atualmente os adventistas crêem em Miguel sendo Jesus plenamente Deus, já que a Trindade se tornou a doutrina oficial da igreja. 

Muitos outros téologos protestantes também ensinavam que Miguel é Jesus, porém viam-no como o eterno e divino Filho, muito mais do que um simples anjo. No início do Século XIX, o erudito bíblico Joseph Benson declarou que a descrição de Miguel, conforme encontrada na Bíblia, "evidentemente indica o Messias". E. W. Hengstenberg, luterano do Século XIX, concordou que "Miguel não é outro senão Cristo". De modo similar, o teólogo J. P. Lange, comentando Revelação 12:7, escreveu: "Entendemos que Miguel, desde o começo, seja Cristo em traje guerreiro contra Satanás." Também Spurgeon e John Gill ensinaram essa interpretação. John Gill até deixa claro que Miguel "não é outro senão o Cristo, o Filho de Deus, um Anjo incriado; que é 'Um' ou 'o primeiro dos principais príncipes', superior aos anjos em natureza, nome e ofício; ele veio para 'ajudar' Gabriel, não como uma criatura semelhante, mas como o Senhor dos exércitos; não como um camarada soldado, mas como o General dos exércitos do céu e da Terra. superior a ele em sabedoria e força; e ele o ajudou dando-lhe bons conselhos, e instruções, que ele ao segui-los teve êxito".

Neste ponto há uma interessante análise da palavra hebraica 'echad' (como praticada por John Gill), que tanto tem o sentido de "um" como de "primeiro". Em Gên. 1:5 algumas traduções vertem como "dia um" (como a espanhola de Reina-Valera ou a Tradução da American Jewish Publications Society, com base em textos massoréticos) e outros preferem "dia primeiro" ou "primeiro dia", como a maioria das versões em português.

Também seria interessante acentuar que João Calvino declarou que "por Miguel muitos concordam em entender que seja Cristo, como cabeça da Igreja. Mas se pareça melhor entender Miguel como o arcanjo, esse sentido se revelará adequado, pois sob Cristo como o cabeça, os anjos são os guardiães da Igreja", como consta de seu comentário bíblico.

Os Santos dos Últimos Dias, conhecido como os Mórmons, acreditam que Miguel é Adão, o primeiro homem criado sobre a Terra, que é o pai e patriarca da raça humana na Terra. Adão é o arcanjo que voltará à Terra como patriarca da família humana, em preparação para a segunda vinda de Jesus Cristo.


Continua: Parte 2


Fonte: Wikipédia
http://despertardegaia.blogspot.com/

...

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Gostou do post ? Comente !

O visitante tem liberdade para se expressar sobre os temas ou assuntos publicados neste Blog, porém não serão aceitos:

1. Comentários considerados difamatórios e ofensivos, contendo linguagem imprópria e deselegante;

2. Comentários que, por sua publicação repetitiva, tenham a intenção de “boicotar” o tema em foco;

3. Comentários referentes a artigos reproduzidos de outras fontes e direcionados aos autores, bem como não serão reencaminhados à fonte original, sempre citada no blog.

4. Comentários contendo Links promocionais de sites ou blogs. E-mails pessoais, telefones de contato.

5. Comentários Anônimos.

Tentarei responder seu comentário mediante disponibilidade de tempo.

Obrigado ! Paz e Luz em Gaia

...

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

♥ Postagens Recentes

Postagem em destaque

OS REPTILIANOS NO PLANETA TERRA - parte 1 (David Icke)

Segue abaixo o Capítulo 2 do livro "The Biggest Secret", de David Icke. Capítulo 2: “Não mencione os répteis” Você...

♥ Postagens Populares

Comentários Recentes


X Files - Maravilhoso e Atemporal - Assista, clique:

Alienígenas do Passado - Todas Temporadas Assista, clique: