Translate

Pesquise no blog

26 de jun de 2016

OS 10 MAIORES TRUQUES USADOS PELA CIÊNCIA LIXO CORPORATIVA


A ciência lixo Corporativa é uma presença que a tudo controla em nossa sociedade. Está em toda parte. 

As revistas científicas do mundo inteiro, off-line e on-line são inundadas com tanta falsa ciência quanto possível, é triste dizer, mas tornou-se praticamente impossível para uma pessoa comum percorrer e classificar o pouco trigo no meio de tanto joio.

A falsa ciência a qual me refiro aqui não é um trabalho não intencional ou negligente, que é um problema menor no esquema das coisas (já que ele acabará por ser corrigido com o devido controle), mas sim os estudos “científicos” deliberadamente fraudulentos que são publicados pelas grandes corporações com uma agenda definida em mente, normalmente estabelecendo uma base científica de falsa “segurança” para os seus produtos, sejam eles vacinas, telefones celulares, OGM, tabaco, flúor, sucos ou refrigerantes, etc. 

Não são nada mais do que mentiras da ciência lixo corporativa e muitas pessoas incluindo médicos, cientistas e acadêmicos, foram fisgados pelo anzol da corrupção, com linha e chumbada junto.

É hora de brilhar a luz sobre este fenômeno horrível.

A ciência deveria ser uma busca da verdade e da compreensão de como nosso mundo funciona. Tornando realmente revoltante ver a forma que ela foi sequestrada para servir aos interesses corporativos, à custa de prejudicar e matar o resto da humanidade.

Investigação de Má Conduta e Falsa Pesquisa.

Um estudo recente publicado no JAMA intitulado “Investigação do FDA nos EUA” identificou improbidade em algumas coisas muito perturbadoras em uma amostra de 57 estudos analisados:

“Cinquenta e sete ensaios clínicos publicados foram identificados em uma inspeção FDA onde o centro de ensaios encontrou evidências significativas de um ou mais dos seguintes problemas: Falsificação ou apresentação de informações falsas em 22 estudos (39%). Problemas com eventos adversos do relatório em 14 estudos (25%). Violações do protocolo em 42 estudos (74%). Manutenção de registros inadequados e imprecisos em 35 ensaios (61%). Incapacidade de proteger a segurança dos pacientes e/ou problemas com a fiscalização ou consentimento informado em 30 tentativas (53%). Violações de outra forma não categorizadas em 20 estudos (35%)”.

Dê uma olhada na primeira constatação. Ela afirma que 39%, o que é cerca de 2/5 dos estudos cometeram falsificação de dados ! Como podemos confiar nesta ciência médica quando a fraude é tão evidente e generalizada ? E não foi através dos autores destes estudos saindo e admitindo isto. O estudo também constatou que:

“Apenas 3 das 78 publicações (4%) identificadas nos ensaios em que o FDA encontrou violações significativas foram divulgadas as condições ou práticas censuráveis encontradas durante a inspeção. Não existe correções, retrações, expressões de preocupação ou outros comentários, reconhecendo as principais questões identificadas pela inspeção que foram posteriormente publicadas”.


“Que em média, 2% dos cientistas admitem ter falsificado a investigação pelo menos uma vez e até 34% admitem outras práticas questionáveis de pesquisa, as frequências reais de má conduta, podem ser maiores do que isto”.

À luz de tudo isto, se queremos a verdade, precisamos olhar para toda a estrutura de como a “ciência” funciona no mundo real. 

Precisamos descobrir e divulgar os métodos que são usados por grupos inescrupulosos para promoverem sua agenda. Com isso em mente, aqui está uma lista dos 10 melhores truques usados pela corporatocracia para jogar areia nos nossos olhos através da manipulação da ciência, em vez disto podemos substituir esta falsa ciência lixo corporativa (graças a Webster Kehr do CancerTutor.com que compilou sua lista instrutiva, a partir da qual os pontos abaixo são derivados).

1. Substituindo Versões Naturais Por Sintéticas de um Nutriente

Aqueles que conhecem um pouco sobre nutrição provavelmente sabem que há uma grande diferença entre um nutriente encontrado em alimentos ou plantas, e sua contraparte sintética artificial feita em laboratório. 

Toda vitamina C não é criada igual, algumas versões são diferentes das outras. O mesmo vale para as outras vitaminas. Isto também se aplica aos minerais, uma vez que alguns são derivados de plantas ou matéria animal (“orgânico”), enquanto outros são derivados de rocha (“inorgânico”). 

O corpo não pode assimilar minerais inorgânicos, por isso todos os chamados suplementos “naturais” produzidos de rocha e cálcio derivados de energia fóssil são inúteis e na verdade prejudicam o seu corpo, causando a calcificação.

Quando a corporatocracia quer um resultado distorcido contra uma solução natural não patenteável em favor de um de seus produtos patenteáveis, eles simplesmente usam somente um principio ativo natural (a versão menos potente) desse nutriente no estudo e “publicam” que ele é ineficaz. A ciência lixo empresarial faz o seu melhor para nos enganar !

2. Isolamento de Nutrientes Para Remover Seu Poder de Sinergia

Aqui está outro truque usado pela ciência lixo corporativa. Se ela está tentando “provar cientificamente” que uma substância natural é ineficaz, em vez de testar toda a substância, ela isola certos nutrientes a partir dele declara um único benefício para a saúde, em seguida, mostra que é ineficaz. 

Isto é como tomar um dente de alho, declarando que a alicina é a única coisa que poderia fazer algo de bom para a saúde humana, em seguida, desconsidera toda a planta porque a alicina não faz tudo o que você espera.

O mesmo vale para quando a ciência lixo corporativa intencionalmente ou não, testa o nutriente errado e declara encerrados os testes.

A natureza não funciona assim, as plantas são organismos complexos. Alguns são compostos de centenas de diferentes fitonutrientes que trabalham em conjunto em sinergia para produzir o bem-estar no corpo humano. 

A “ciência real e verdadeira” deveria testar a planta inteira e exclusivamente aberta em uma variedade de maneiras para tentar descobrir e desvendar o segredo do seu potencial de cura.

3. Contaminando os Testes

Webster Kehr menciona um caso envolvendo laetrile ou amigdalina (coloquialmente chamado de vitamina B17). 

Ele escreve que o “NIH está usando uma pílula falsa contaminada em um estudo. Laetrile natural não pode nunca ser prescrito a um paciente com os sintomas de envenenamento por cianeto. É simplesmente impossível. O NIH se recusou a permitir que um fornecedor alternativo de laetrile fornecesse o laetrile natural para o estudo onde pudessem criar uma pílula feita sob encomenda para o estudo. 

Criar a sua pílula laetrile costumeiramente falsa não foi o suficiente para eles que não usam o laetrile natural na pílula. A pílula verdadeira não teria causado a qualquer paciente os sintomas de envenenamento por cianeto. Eles também tiveram que ligar a pílula com cianeto inorgânico para que os pacientes tivessem os sintomas de envenenamento por cianeto”.

Como explicado em meu artigo “A Cura Natural do Câncer com Laetrile (Amigdalina, vitamina B17) funciona melhor do que a quimioterapia“, o cianeto contido em sementes de damasco, sementes de maçã, etc. É um assassino seletivo de células de câncer. Ele deixa as células saudáveis intactas porque elas podem desativar o cianeto.

4. A Alteração do Plano de Tratamento

Quando a ciência lixo corporativa não pode provar que uma substância natural em si é ineficaz, então ela usa o truque de alterar a forma de tratamento, de modo que as pessoas não recebam a quantidade correta dessa substância. 

Isso pode ser tão simples como prescrever uma dosagem muito baixa ou muito alta, ou combinando a substância com outros alimentos ou bebidas que desativam seus efeitos de cura, ou aquecendo-a, etc.

Assim como as drogas dos grandes laboratórios farmacêuticos, curas naturais requerem que um procedimento seja seguido com um plano de dosagem e tratamento correto para ele ser bem sucedido na cura da doença.

5. Enganando Com Estatísticas

Mark Twain disse uma vez que existem “mentiras, e mentiras das estatísticas malditas”. A ciência lixo corporativa frequentemente brinca com os números para enfatizar uma coisa e esconder outra. 

Os grandes laboratórios de biotecnologia muitas vezes fazem isto com seus estudos de OGM por exemplo, nunca permitindo um estudo superior a 90 dias (após o qual os efeitos deletérios do OGM começam a surgir).

6. A Falsa Adoração de Duplos Cegos

São sempre os estudos duplamente cegos o padrão ouro ? Como Kehr sublinha, “em muitos casos, um estudo duplo cego não faz sentido no mundo. Por exemplo, como você poderia fazer um estudo duplo cego comparando uma pessoa que recusa todos os tratamentos ortodoxos de câncer com alguém que passa por quimioterapia ? 

É um conceito estúpido, porque depois de um dia cada pessoa saberia em qual grupo ela estava. Como você pode comparar a quimioterapia com a vitamina C em um estudo duplo-cego ? 

O grupo que recebesse quimioterapia teria intensa dor, surgimento de outras doenças, seus cabelos cairiam e assim por diante. O grupo da vitamina C não teria dor, nenhuma doença acrescentada (exceto talvez, diarréia), seu cabelo não cairia, etc”.

7. Seleção de Pacientes Favoráveis à Agenda

O protocolo de seleção para determinar quais os pacientes escolher para um estudo é importante, porque, selecionando cuidadosamente os pacientes em um estudo, pode em grande medida controlar o resultado deste estudo. Kehr dá exemplos de como a Clínica Mayo escolheu uma estreita gama de cânceres em oposição a Pauling e Cameron ao testar a eficácia da vitamina C como um tratamento natural contra o câncer.

8. Subornando o Grupo de Revisão Por Pares

Em meu artigo “A evidencia da falha maciça da hierarquia científica“, eu destaquei como uma editora de uma distinta revista médica que existe há 20 anos ficou tão chocada com a corrupção flagrante da ciência lixo corporativa, ela declarou que não era mais possível acreditar na pesquisa clínica que é publicada. O processo de revisão por pares se tornou demasiado corrompido.

Isto é de Webster Kehr:

“Em junho de 2002 o New England Journal of Medicine, uma das revistas médicas mais respeitadas fez um anúncio surpreendente. Os editores declararam que eles estavam revendo sua política onde estipulava que os autores de artigos de revisão de estudos médicos não podiam ter vínculos financeiros com as empresas farmacêuticas, cujos medicamentos estavam sendo analisados”.

“O motivo ? A revista não conseguia mais encontrar especialistas independentes suficientes. Presentes das empresa farmacêuticas, “honorários de consultoria”, palestras pagas para o médico falar para si mesmo no consultório, são tão difundidos em qualquer campo que você não consegue encontrar um especialista que não foi corrompido de alguma forma pela indústria. Assim, o jornal resolveu criar um novo padrão: seus colaboradores podem ter recebido até US $ 10.000 [por ano] de empresas cujo trabalho eles vão julgar. Isso não é reconfortante ?”

9. Controlando a Divulgação do Resultado

A maioria dos cientistas assinam contratos com a corporatocracia que contêm uma cláusula proibindo-os de divulgar resultados que seus financiadores não gostam. 

Isto significa que os grandes laboratórios farmacêuticos, os grandes laboratórios de agronomia, os grandes laboratórios de biotecnologia ou quem quer que seja, tem o direito legal de suprimir os resultados de qualquer estudo que não gostarem, inclusive sendo capaz de proibir os cientistas de apresentar estes estudos para uma revista da área.

10. Controlando o Financiamento e Ocultando os Financiadores

A ciência tem em certa medida, pelas admissões de um de seus ramos a “física quântica”, base no estado do observador. Assim, não é surpreendente que ela possa ser manipulada, colocando as pessoas que obedecem ao seu ponto de vista no controle. 

Um resultado esperado é mais provável de ser gerado quando você tem pessoas esperando por ele (ou inconscientemente tem a intenção) daquele resultado. Além de tudo isso, os resultados podem ser comprados e o verdadeiro financiamento por trás que suborna pode ser escondido por meio de grupos de frente, grupos de reflexão, empresas de fachada, organizações de bases falsas e muitos outros meios.

Estes são os 10 truques, mas é claro que existem muitos além destes, existe uma categoria maciça de falsificação de dados, onde as corporações omitem e distorcem os resultados a vontade através de todos os tipos de trapaças (por exemplo, não relatando os pacientes que sofrem efeitos colaterais e, em vez disto rotulando-os como “não conforme”).

A ciência lixo corporativa é como um câncer parasitando fora do hospedeiro, destruindo a tentativa da humanidade de utilizar a ciência para obter conhecimento, objetividade, e cura efetiva das doenças. 

Chegou a hora de expô-la e trabalhar somente com a verdade e a honestidade.

©Makia Freeman

Origem: wakeup-world

http://despertardegaia.blogspot.com/

...


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Gostou do post ? Comente !

O visitante tem liberdade para se expressar sobre os temas ou assuntos publicados neste Blog, porém não serão aceitos:

1. Comentários considerados difamatórios e ofensivos, contendo linguagem imprópria e deselegante;

2. Comentários que, por sua publicação repetitiva, tenham a intenção de “boicotar” o tema em foco;

3. Comentários referentes a artigos reproduzidos de outras fontes e direcionados aos autores, bem como não serão reencaminhados à fonte original, sempre citada no blog.

4. Comentários contendo Links promocionais de sites ou blogs. E-mails pessoais, telefones de contato.

5. Comentários Anônimos.

Tentarei responder seu comentário mediante disponibilidade de tempo.

Obrigado ! Paz e Luz em Gaia

...

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

♥ Postagens Recentes

♥ Postagens Populares

Comentários Recentes


X Files - Maravilhoso e Atemporal - Assista, clique:

Alienígenas do Passado - Todas Temporadas Assista, clique: