Translate

Pesquise no blog

29 de jun de 2017

O TEMPO DOS MENSAGEIROS - Mestre Ramatis

Imagem relacionada

Agradável sentimento de alegria nos ilumina a alma ao termos a grata oportunidade de escrever em tão especial momento vivido por você, que tem o interesse de procurar respostas para a sua existência, buscando beber de todas as fontes do conhecimento em busca de algo que possa direcionar sua alma para o destino angelical. 

Provavelmente ansiava ler esta mensagem enquanto a aguardava, e isto nos alegra ainda mais. Assim, deseja ler qualquer publicação que traga respostas ou um novo ângulo de observação, e nos esforçamos para chegar até você e para toda uma multidão que está em estágio similar ao seu. É para você que escrevemos.

Esperamos que valha o tempo de espera até que esta tenha chegado a suas mãos. Pois trataremos justamente disto – o tempo. Daremos a este a merecida importância que há muito foi esquecida.

Agora pedimos que não mais imagine as respostas existenciais que procura serem doces e amorosas, pois se assim fossem seriam a continuidade da anestesia emocional de que talvez esteja saindo, em exuberância vista em diversas correntes de pensamento terrenas.

Também não é algo que será amargo e cruel, impelindo a prosseguir ao preço de desagradável medicação que deva ser ingerida à duras penas, causando asco e mal-estar.

A evolução sempre estará no equilíbrio entre o emocional e o racional, com o entendimento científico dos fatos conjugados com o amor em nível mais sublime da criação. E eis que quando você se enquadrar nesta estrada quântica, perceberá que está dando saltos evolutivos relativamente grandes.

Tal salto é meramente relativo, perceptivo, pois na verdade é o padrão da evolução – e você não percebe pois há muito tempo está distante desta estrada quântica, observando e comparando-se com quem está ao seu redor, em iguais condições de cegos guiando cegos, anunciadas pelo Mestre Jesus às pessoas paralisadas à espera de milagres.

Há ainda quem prefira ficar nutrindo-se de emoções, louvações, mistificações, rituais e todo o tipo de “conforto espiritual” que é ilusório e ineficaz a enfrentar o equilíbrio que trará a racionalidade e com isso o autoconhecimento tão renegado pela maioria. A diferença entre o remédio e o veneno é a dosagem.

A dosagem também pode viciar, sem matar rapidamente. Quem não busca tal equilíbrio não se deixa de evoluir, óbvio, mas também não deixa de sofrer com a atual condição miserável que muitos possuem em sua alma.

Para despertar, há que se pagar o preço, que é muito baixo pela transformação e a experimentação que traz a tão desejada evolução consciencial. 

O Mestre Jesus nos deixou a máxima de que a verdade nos libertaria, e por que não a procuramos, afinal? Qual medo leva as multidões a ficarem sob a mesma corrente de pensamento que não traz progressos morais, de forma ampla e eficaz, à humanidade mesmo depois de mais de 2.000 anos das mensagens do Mestre, no tempo terreno?

Seria, afinal, o medo poderoso instrumento de controle do mal e seus asseclas? Muitas perguntas ainda terão que ser enfrentadas pelo discípulo que desejar saber da verdade – e a primeira ação é a coragem.

Os meios virão, após a decisão de agir. Tal reflexão nos remete a uma grande indústria material do que hoje é chamada de fé – na qual há exploração financeira e competição pelas grandes correntes que deveria propagar a melhor forma de a criatura se ajustar aos caminhos de Deus.

Mais que nos tempos da Idade Média, hoje a situação encontra-se mais grave em algumas comunidades ditas religiosas do que em outras ditas atéias ou agnósticas, visto que a conformação com um suposto deus idealizado que não existe nestas primeiras comunidades levam a criatura a relativamente comprar seu conforto comportamental em vida e indulto ao paraíso na morte adquirindo as sensações e emoções que os líderes destas correntes de pensamentos vendem de forma tão profissional, formando grandes impérios materiais sob fortunas atribuídas ao império de deus, mas que nos leva também a questionar se não seria de mamon, caso este existisse.

Ateus e agnósticos possuem algumas comunidades evolucionistas e buscam ser pessoas melhores, mesmo sem a declaração aberta que crêem em deus – e isto seria proibitivo para que evoluam? Seria Deus injusto aos que possuam mais racionalidade que emotividade?

Portanto, após concluir isto, aconselhamos que não se atenha às declarações de crenças exteriores, padronizadas, e sim nos sinais vindos da alma que as pessoas emitem ao levar sua mensagem progressista ao próximo.

Aposte que boa parcela das pessoas que mudarão o mundo para melhor se encontra justamente em tais grupamentos, e muitos já se despontam atualmente com ações mais amplas que muitas das comunidades ditas teístas. 

Por meios de psicografias, falamos a quem acredita nisto, como você, e aos que não acreditam, falamos por outras formas. Mas lá também estamos a auxiliar as criaturas que desejam evoluir, e dentro de suas crenças, em total respeito às mesmas – sempre.

Longe de estarmos trazendo a condenação a tais comunidades, teístas ou ateístas, pagãs ou religiosas etc, lembramos que ainda há muita disparidade, talvez mais que nunca, das almas atualmente encarnadas em termos evolutivos, conforme a percepção humana de tempo.

Tais comunidades calcadas nas emoções – pela pregação do simples medo do inferno ao apelo ao progresso material que deus daria a quem seguir determinada religião - ainda são necessárias para abrigar certas criaturas que possuam seu equilíbrio moral – e não ético – conseguido através das forças coercitivas dos líderes, ainda com medo dos recentes tormentos vivos no inconsciente pré-reencarnatório vivido nas regiões umbralinas, criadas pelos próprios desregramentos do psiquismo coletivo de tais criaturas abrigadas por determinadas religiões.

Estas criaturas conseguem, mesmo assim, tímidos progressos, mas prova que estão em busca de melhorias íntimas, e lá também estamos, portanto. Sem tais percepções comunitárias, mesmo coercitivas, tais criaturas possivelmente estariam à mercê de seus péssimos vícios anímicos, e em pior situação.

Ainda há os que lá estejam por estar, por falta de oportunidades melhores, sem ainda refletirem profundamente, e em breve despertarão para novas caminhadas.

A evolução, portanto, a que nos referimos é exclusivamente para quem deseja, independente de suas crenças ou posicionamento.

É para você, que provavelmente lê este texto, e que está inserida em uma minoria que despontará como liderança no futuro próximo deste orbe, que aqui estará para estudar, ampliar seus conhecimentos e ter a oportunidade de participar de sólida comunidade que trará através deste grupamento coletivo nova corrente de pensamento independente que poderá abrigar todas as almas que se elegerem prontas ao esclarecimento de verdades, sob novas óticas, e sem nenhum intérprete ou intermediário para tal.

A família, portanto, não perde sua importância como base de transformação individual, de reajustamentos, mas um grupamento mais poderoso está se formando neste exato momento será a base de transformação planetária há muito anunciada.

Há uma verdadeira revolução acontecendo, com profundas modificações nas vidas de quem atendeu ao chamado, de ordem prática, realizada no nível material o que foi decidido no nível espiritual.

Pessoas mudando de carreira, de atividades, buscando novas formações, treinamentos, diversas instituições religiosas na qual não se enquadra, mas fica tempo suficiente para aprender o que é necessário, diversos templos, centros, terreiros, estudo de filosofia e ciência, de línguas etc – tudo inserido no plano de agrupamento anunciado, amealhando poderosa experiência prática sobre o entendimento evolutivo.

A figura do médium, portanto, tal como se conhece atualmente, será conceito ultrapassado em pouco tempo. O médium será todo ser vivo que almeja evoluir verdadeiramente, e não um ‘privilegiado’ líder espiritual, será seu próprio mediador do mundo espiritual, pois sendo a mediunidade uma potência da alma, e parte da evolução divina, toda criatura poderá ser seus próprios conectores mediúnicos com o mundo sublime dos espíritos elevados.

Todos receberão a mesma mensagem – pois se qualificarão para isto. Não precisará de um “eleito” para trazer a luz para os que estão no escuro – mas somente para os acomodados a procurá-la.

Sim, todos os conceitos precisarão ser revistos e requalificados, e a mediunidade não é algo que deveria ser encarado como pesado fardo, mas sim uma evolução do espírito, que lamentavelmente ainda não foi explorada como fator de progresso racional, pois está preso aos conceitos emotivos da religião e que trazem as limitações do uso de todas as potencialidades evolutivas.

Usar da mediunidade somente para trabalhos religiosos por poucas horas semanais não é reprovável, que fique claro, mas é um uso muito extremamente limitado para tamanha habilidade da alma, merecidamente conquistada.

E mesmo assim, tal uso religioso deveria ser pautado pelo amor, e não pelo temor, obrigação e crença em ser parte do destino imutável da criatura, pesarosamente a maioria do pensamento dos médiuns atuais.

Muitos entendem que a mediunidade é o fator que as obrigam ao trabalho religioso, fomentado pelos líderes religiosos e publicações que se repetem sem novos esclarecimentos libertadores, e não pelo amor ao próximo, fazendo-as trabalhadoras costumeiras sem a motivação nobre do amor.

Deus provê a todos com ferramentas para a sua evolução, sem distinção e conforme seu nível, e a mediunidade é poderosa ferramenta que está sendo subutilizada pela maioria, e muitas das vezes atrofiada pela falta do uso, pois há quem acredite que ela trará pesado fardo e obrigação de serviço religioso em obrigações rotineiras e sob o comando de dirigentes espirituais com seus vícios terrenos, muitas das vezes já superados pelo “candidato a médium”.

O medo se sobrepõe ao racional, novamente. Mais uma vez, as equivocadas interpretações sobre linda qualidade da alma que é a mediunidade restringe a forma de evolução colocada à disposição da criatura, ou melhor, conquistada pela evolução do espírito e do corpo humano.

Eis que o tempo vindouro do equilíbrio terreno não poderá ser instituído sem o uso equilibrado da mediunidade. E como aprender tal feito?

Pense sobre isto. Sua alma já deseja isto, pois aqui está lendo nossas publicações em busca de algo mais, questionando, buscando elucidar por vezes informações que batem de frente com o chamado “status quo” religioso, moral, social – mas a ética cósmica é superior a tudo isto e agora poderá ser divulgada de forma mais ampliada e mais acessível a maiorias das pessoas que desejam realmente entender a sua existência e ainda não conseguem se situar no mundo, pois identifica que não possui lugar neste planeta visto que tudo o que busca é entediante e insípido – não responde às principais perguntas que sua alma busca.

Criaturas como você não se contentam com as respostas, dogmas e sistemas de crenças das principais correntes religiosas existentes, e talvez traga isto desde a sua infância, mesmo sem entender bem o que conflita em seu interior.

Há momentos em que tais questões são profundamente perturbadoras e fortes – e eis que estas pessoas iniciam a sua busca e percebem que precisam sair de suas áreas penosamente construídas por crenças absorvidas pela sociedade, pela família, pelas pessoas próximas e que chamamos de zona de conforto – lá, invariavelmente, há a crença em um deus que tudo fará pela criatura, eximindo esta de todo o esforço necessário para a sua própria evolução.

Há o conceito equivocado do “tempo de deus” . . . Será?

Desde o início da humanidade, tudo o que era desconhecido era atribuído a deus – e para muitos ainda é assim!

A cada dia, a ciência progride e muito do que era divino já possui explicação racional. Portanto, o tempo não é de Deus, e veremos que o tempo nem existe como você provavelmente percebe, assim como Deus. Seria correta uma idealização de um deus que assim agisse?

Dando tudo a quem não mereça de verdade, mas tem o “dom” da paciência? E eis que surge um conflito interno que iniciará primeiramente com o você entende o que é, de fato, deus?

E, neste momento, o medo, o temor, o receio de que você entenda por deus pode tomar-lhe conta e ficar ainda mais angustiada, confinada, paralisada, dentro desta zona de conforto. A decisão será novamente, e sempre, sua.

Entendo a si, entenderá melhor a Ele. Entendo melhor a Ele, entenderá melhor a si mesma.

Quem sai prontamente ao primeiro chamado vai na frente, descobre, tem os primeiros progressos evolutivos e sente-se em situação de paz, calma, equilíbrio, clarividente de tudo e todos, almejando como que obrigação levar esta mensagem aos demais que tiveram o mesmo chamado mas que ainda não tiveram a coragem de dar o primeiro passo.

Eis, então, que surge uma nova modalidade de mediunidade chamada de mensageiros espirituais, muito mais importante no atual momento da humanidade do que só levar conforto ineficaz que fará com que a criatura continue a aguardar os benefícios de um deus que nunca existiu, paternalista, mesmo que de forma injusta.

Tais criaturas desempenham importante papel e agem nos principais meios de comunicação, geralmente fora das religiões, e com grande repercussão em suas tarefas.

Não são perfeitos, mas apenas deram o primeiro passo de seca fonte de conhecimento em que se perceberam e vislumbraram apenas um pequeno e transformador córrego, adiante, com força suficiente para movimentar sua fé e fazer com que alcance-o.

Sabem que este desembocará em grande rio, e assim sucessivamente, e que levará a Deus, que é tão real como nunca pode sentir antes. E eis que antes de prosseguir voltam para avisar ao grupo que há algo melhor à espera . . . e eis que alguns irão, outros não, pois não podem conceber tal façanha, ainda não conseguem sonhar acordados. Ainda estão presos nos conceitos de tempo material, palpável, e não se percebem como seres imortais.

O medo lhes toma conta, revestido pelas ideias equivocadas que os homens deram ao princípio religioso, originalmente formado para trazer luz à evolução espiritual do homem. Algo tão belo e sutil que foi a religião desinteressada se transformou em pesado carma que a muitos sobrecarrega os ombros.

Tais criaturas missionárias que se prezam a acordar a humanidade com novas ideias e conhecimentos são extremamente confiantes nelas e no próximo – e esta é a forma que o amor se manifesta nestas – sem os exageros sentimentais vistos e que mais servem para deixar as criaturas semelhantes dependentes de líderes mal-intencionados e contribuintes materiais para as organizações faraônicas – estes novas missionárias criaturas creem no próximo mais que este mesmo crê em si mesmo, verdadeiramente.

E esta crença dará força ao próximo para prosseguir, de forma independente, e caminhar seu próprio caminho, a seu tempo – e não ao suposto “tempo de deus”.

Ah, o tempo! O conceito do tempo é algo ainda pouco explorado por você ao nível da evolução espiritual, do progresso evolutivo, e equivocadamente percebido devido às limitações da matéria, sendo meramente marcador de períodos (segundos, minutos ... meses, anos, ...) que nesta dimensão astral que nos situamos não possui correlação sequer aproximada com a percepção de tempo que você tem.

O tempo, aqui no astral, não é igual ao tempo que você percebe. E com isto a Terra possui sistema estabelecido de segmentação do tempo que equivocadamente traz grandes comoções em certas datas e muitas teorias sobre possíveis transformações planetárias ou mesmo o fim dos tempos.

O que dizer das previsões frustradas e dos períodos de transição que há muito foram anunciados? O tempo gasto estudando, especulando e se preparando para o final dos tempos que não ocorreu foi precioso patrimônio material que muitos desperdiçaram em sua existência atual, mas mesmo assim teve seu papel evolutivo a quem soube aproveitar.

E sabendo os espíritos, dentre os quais me incluo, deste apego humano com a escassez do tempo, por qual motivo propagaram transformações planetárias que poderiam extinguir a humanidade, em seu último grau?

Por que incentivar uma grande comoção humana com esta possibilidade? Novamente aqui está instaurada a indústria do medo e da ignorância, diferente do propósito original da mensagem trazida por muitos profetas missionários.

Seriam as profecias equivocados alarmes inconsequentes? Quais desgraças naturais, das tantas que ocorreram, que se enquadram neste momento de angústias mundiais? Fato é que o tempo mais que nunca está a pressionar a humanidade, não pela sua marcação, mas pelo seu crescente efeito de escassez.

A humanidade já sente claramente e indistintamente que a escassez do tempo é cada vez maior – os dias não são mais como antigamente, os anos passam-se em quase um piscar de olhos, não há como se fazer tudo que gostaria, pois há falta de tempo . . .

A percepção que provavelmente você possui é sempre a falta de tempo crescente – a escassez do bem mais precioso que possui o humano, e ainda não sabe claramente – o tempo.

Mais que a saúde, os bens materiais, os amores, o tempo é implacável. Há quem não tenha saúde e tenha “tempo” de sobra, sofrendo na carne mais que desejaria, em sua idealização de sanidade, e com isso buscando meios de encurtar sua vida através de tentativas de suicídio ou eutanásia.

Há quem tenha saúde e o “tempo” lhe é retirado, como que em um inesperado acidente de carro, lhe trazendo a “morte, e não sendo a saúde determinante para sua longevidade, pois seu “tempo” foi retirado sem consulta prévia.

Quando alguém recebe o benefício da cura material o que ela recebe, afinal?

Se acha que é saúde, há um equívoco em sua consideração. O benefício que ela recebe na cura é um acréscimo de tempo.

A questão correta deveria ser: qual o motivo que me fez receber como dádiva da cura mais tempo de vida material?

O que farei deste tempo?

Poucos são os que se perguntam corretamente o que farão com esta dádiva, e a deixa escapar pelas mãos como areia fina caindo aos poucos por simples ampulheta, ao passar do nobre tempo.

O que fazer, então, nestes momentos onde o tempo a cada dia parece mais escasso, mais precioso?
O que poderíamos propor como espíritos mensageiros, tal como este médium que lhe escreve sempre pede, de forma objetiva e prática?

Chegaremos lá. E eis que a percepção de que o fim dos tempos está em pleno andamento é certeiro, visto que o sentimento que todos possuem é que o tempo é insuficiente.

Insuficiente para quê? Nos dias atuais, com o progresso intelectual e científico, você há de convir que a sentença correta não seria “o fim dos tempos”, mas sim o “fim do tempo”. O tempo está deixando de existir como você conhecia. E o que poderia significar isto?

Este é o sentimento de escassez que a engenharia sideral, através da materialização da vontade de

Deus, direciona a todos os humanos a uma percepção de maior urgência em seu caminho evolutivo. Desde sempre, com a confiança depositada em uma força suprema, deixou o humano de procurar sua evolução confiando nos milagres e na interferência divina em suas vidas.

O que dizer de um Deus equivocadamente percebido, capaz de criar seres independentes com o objetivo destes aguardarem por sua interferência para seguir nos caminhos da evolução?

Haveria uma incoerência neste sentido. Afinal, se quem acha que tudo se dará esperando pacientemente “o tempo de Deus” como correto, perceberá que “o tempo de Deus” está mais curto. Faz sentido?

Embora ainda existam criaturas que fiquem paradas aguardando a ação de Deus para suas vidas progredirem, de forma individual e coletiva, a engenharia sideral tem algo perfeito para que tais criaturas passem a ter algo concreto que a farão sair do lugar. E quando que o humano percebe que precisa agir, tomar uma ação?

Quando seu tempo é exíguo, pequeno. Pense na criatura que tem imensa explosão hormonal-muscular e toma uma atitude de correr quase instantaneamente, com velocidades extremas, quando verifica um agressivo cão a correr e a ladrar atrás dela.

Sendo trágico e cômico, é verdade que esta criatura corra mais que todos, pois sabe que possui pouco tempo até que o cão lhe alcance. E este acionamento psíquico-corporal é acionado pela engenharia sideral da mesma forma.

Tire o tempo de alguém e este alguém saberá que precisa tomar uma decisão. Quantas pessoas já mudaram drasticamente suas prioridades ao saberem portadoras de graves doenças terminais?

Quanta pessoas já buscaram o reencontro com almas desafetas ao perceberem a iminência implacável da “morte”?

Há quem queira ficar paralisado, mesmo assim, sem agir. Para estes, lamentavelmente, é o verdadeiro fim dos tempos há tempos anunciado.

Escrevemos-lhe, então, para que também reveja seu conceito de tempo. Para que tenha a certeza que a escassez é inteligente recurso divino que lhe fará optar pelas coisas que deverão ser prioritárias.

Para todos, a cada dia, incluindo você, o tempo é encurtado de forma ajustada para cada consciência percebê-lo de forma única.

Experimente, em dúvida, colocar seu processo de desenvolvimento consciencial em prática e verificará que o tempo “renderá” mais, como que por mágica, e ser tornará infinito quando perceber a sua condição de verdadeira imortalidade.

Desta forma, se teve a paciência e perseverança de ler este texto – talvez mais de uma vez, para entender – não se culpe, visto que é complexo e inovador, mas o temos a lhe dizer é, resumidamente, isto: Quais as idéias, afinal, que poderão lhe ser úteis – de forma prática? 

Repense sobre sua angústia, pois agora percebe que tem o tempo necessário para se transformar (mesmo não entendendo isso) e há muitos outros são iguais a você. Muitos confiam em você mais que em você mesmo, mas não lhe darão soluções fáceis, pois não existem, nem farão promessas impossíveis.

Os tempos, para estes, dos falsos profetas e pseudo-sábios chegaram ao fim para pessoas como você, que já sabe distinguir o joio do trigo.

Certo? E assim, terminamos este texto com a grata satisfação de deixarmos mais dúvidas que respostas.

Isto serve para que reflita sobre tudo isto e a cada releitura deste texto e outros que buscará possa perceber algo novo que estará respondido nas entrelinhas, quando tiver Sua alma tem questões não respondidas e por isso você acha que não se enquadra, ainda, neste mundo.

Existe uma zona de conforto que você construiu e que está agora, onde sabe que não encontrará as respostas que procura.

Seus pensamentos, em busca de respostas, mostram que você está perto de ter um salto evolutivo, mas sabe que precisará sair de sua zona de conforto. Tem medo e ansiedade.

Você tomará uma decisão, cedo ou tarde. Acha que não esteja pronta ainda - e se esquece que de que... Você não está sozinha!

Há um grupo de pessoas como você, e este grupo está se conectando para juntos formarem poderosa liga de evolução e depois receber as novas almas que passam pelo processo acima.

O fator de ignição que a alta espiritualidade traz para esta transformação planetária é a sensação de “escassez” do tempo – a cada vez mais percebida por todos, aumentando a angústia . . . maturidade para entender e coragem para praticar, experimentando a cada passo que menor será o caminho e mais gosto terá pela busca do que seja Deus – dentro de você.

E logo virão novas dúvidas, novas respostas, novas perguntas – e a evolução se interpenetrará em sua essência de forma consciente.

Neste “tempo”, em breve, você será feliz novamente e saberá por conta própria que não há mesmo lugar neste mundo que imagina para você, mas sim um lugar para o mundo verdadeiro dentro de você, pois saberá que procura atualmente algo que não existe, que é a fantasia de mentes alheias que tem em seu psiquismo mórbida criação. Se libertará, definitivamente, do mundo das ilusões, do mundo de maya.

Sinta agora um abraço coletivo deste grupamento espiritual que lhe afaga o coração mas que também lhe mostra o caminho que deverá trilhar.

Confiança em você não falta, mesmo que não seja a sua, e aqui estamos a lhe trazer o que precisará, mas durante a sua jornada, e não em seu repouso.

Que Deus possa ser sentido em seu coração, com sua mensagem libertadora e evolutiva que temos a alegria de trazer.

Que o Mestre Jesus, em sua data solene, possa lhe abrilhantar o psiquismo terreno com os ensinamentos crísticos que este traduziu através de suas profundas e singelas histórias, seu exemplo e seu sacrifício material pela humanidade, confiando mais nesta que qualquer outra criatura que conheçamos confiou. E assim pudemos ter um norte, uma referência que até hoje tentamos seguir.

Do seu amigo, Ramatís, assessorado pela espiritualidade tarefeira da Mente Nova

Resultado de imagem para ramatis

Através da mediunidade de Leandro Ortolan.

http://despertardegaia.blogspot.com.br/

...

Um comentário:

  1. Se por um lado fiquei com mais dúvidas, por outro passo a me compreender como estou no momento... Tudo que é feito como maneira de iludir em troca de dinheiro eu estou abominando... Acredito que não preciso de "coisas" para fazer o bem, que não dependo de "coisas" para me fazerem ser feliz.Sei que ainda há muito que entender e aceitar, mas estou mais voltada para o EU interior que me mostra a cada dia o que devo ou não fazer e aceitar.Enfim... ainda acredito nos Mestres da Grande Fraternidade Branca, mas não os vejo como "Deuses" e sim como irmãos que vieram ou sempre estiveram para nos ajudar nesta jornada atual...

    ResponderExcluir

Gostou do post ? Comente !

O visitante tem liberdade para se expressar sobre os temas ou assuntos publicados neste Blog, porém não serão aceitos:

1. Comentários considerados difamatórios e ofensivos, contendo linguagem imprópria e deselegante;

2. Comentários que, por sua publicação repetitiva, tenham a intenção de “boicotar” o tema em foco;

3. Comentários referentes a artigos reproduzidos de outras fontes e direcionados aos autores, bem como não serão reencaminhados à fonte original, sempre citada no blog.

4. Comentários contendo Links promocionais de sites ou blogs. E-mails pessoais, telefones de contato.

5. Comentários Anônimos.

Tentarei responder seu comentário mediante disponibilidade de tempo.

Obrigado ! Paz e Luz em Gaia

...

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

♥ Postagens Recentes

♥ Postagens Populares

Comentários Recentes


X Files - Maravilhoso e Atemporal - Assista, clique:

Alienígenas do Passado - Todas Temporadas Assista, clique: